Lançamentos: O Fusion mudou para melhor

By -

Novo motor V6, design mais esportivo, transmissão automática com seis marchas, sistema de som high tech são algumas das novidades do sedã fabricado no México

Na Bahia, a Ford reuniu a imprensa especializada de todo o País, para apresentar o Fusion 2010, o qual já esta a venda nas concessionárias da marca.
Lançado em 2006, o sedã grande agradou o consumidor brasileiro, pois neste período foram comercializadas mais de 31.000 unidades do modelo.
O carro é fabricado no México, e de lá enviado para os Estados Unidos, Canadá e Colômbia. O Brasil é o segundo pais em volume de importação do modelo.
O Fusion 2010 chega não só com modificações estéticas, mas também na motorização. O propulsor Duratec 16 válvulas evoluiu, passou de 2.3L para 2.5 16V, o qual oferece 173 cavalos de potencia (a 6.000 rpm) e torque de 22,9 kgfm (a 4.000 rpm).

E a novidade é a chegada do Duratec 3.0 V6, com quatro válvulas por cilindro (DOHC), pistões posicionados em ângulo de 60 graus, coletor de admissão com dutos variáveis, e bobinas individuais para cada cilindro. Ele oferece 243 cavalos e torque de 30,8 kgfm (a 4.300 rpm).
Ambos os motores são produzidos com bloco, cárter e cabeçote de alumínio e têm o duplo comando de válvulas variável (i-VCT).
O sedã com propulsor mais forte também usa tração integral nas quatro rodas AWD, a qual permite a melhor distribuição de torque e tração, com aderência uniforme em qualquer condição de piso.
Tanto o quatro cilindros, como o V6 estão equipados com transmissão automática de seis marchas, e o V6 usa modo sequencial. Ela permite as trocas de forma automática ou manual, e ainda Grade Assist para reforçar o freio-motor nas descidas íngremes.
O sistema de direção deixou de ser hidráulico, e passou a ser elétrico, o qual equilibra o esforço do volante de acordo com a velocidade, exige menos energia do motor para
funcionar e tem diâmetro de giro menor, de 11,4 metros, compatível com carros médios.
A suspensão dianteira independente tem formato de duplo-triângulo (SLA), a suspensão traseira também é independente, tipo Multilink.
No interior, o Fusion recebeu nova grafia no painel de instrumentos, um sistema de personalização do ambiente, com sete opções de cores.
O computador de bordo fornece informações de diagnóstico como: freios, pneus, consumo, autonomia e permite personalização.
Já vem equipado com bancos em couro, os quais tem ajustes elétricos, tanto para motorista como para o passageiro. Ainda dispõem de ar-condicionado digital com comandos independentes, assim é possível programar duas temperaturas diferentes, uma para o
motorista e outra para o carona.
E o modelo topo de linha com motor V6 usa sitema de som Premium da Sony. Composto de CD/ MP3 player com capacidade para seis CDs e entrada auxiliar, 12 alto-falantes e dois amplificadores com potência total de 390 W. O sistema Dolby DEAP 5.1 Surround, com caixas centrais, segundo a Ford, proporciona a mesma qualidade de um home theater. Ele conta ainda com compensação automática de volume de acordo com a velocidade do carro, e sistema Sync.
Este equipamento de mídia, cujo software foi desenvolvido pela Microsoft, inclui diversos recursos: DVD, CD/MP3 player Sony com conexão para iPod, USB e celular Bluetooth. Tem um jukebox capaz de armazenar até 10 Gigabytes de músicas e imagens.
Possibilita também que as funções do ar-condicionado, áudio e celular Bluetooth sejam
comandadas por voz –mas neste caso é necessário falar em espanhol, inglês ou francês, pois o software não está programado para reconhecer comandos em língua portuguesa– ou com toques na tela de oito polegadas.
O desenvolvimento do Fusion 2010 contou com a colaboração da engenharia brasileira, a qual participou ativamente desse processo com contribuição nos itens de design, materiais empregados, dirigibilidade e custos de manutenção.
Neste último item a Ford continua com política agressiva. Segundo Antonio Baltar, gerente geral de Marketing da Ford Brasil isso é possível graças ao acordo comercial entre Brasil e México. “Os veículos entram no país sem cobrança de impostos, assim como as peças de reposição, também contamos com fornecedores nacionais, o que deixou o Fusion com o menor custo de manutenção entre os veículos desta categoria”, afirma.
Na primeira revisão o proprietário do Fusion desembolsa R$209,70. Este valor é dividido em três parcelas de R$69,90. Pela segunda revisão, são cobradas três parcelas de R$79,90 (R$239,70) e na terceira, três parcelas de R$89,90 (R$269,70).

E no visual, os esforços foram para deixar o Fusion mais esportivo. Na dianteira, o carro recebeu uma nova frente. A grade é ampla com três barras metálicas. Os faróis acompanham o alinhamento da grade e os vincos do capô, usa lentes escurecidas no tom fume, a iluminação é feita por projetores elípticos, mesmo sistema usado nos faróis de neblina instalados na parte inferior do pára-choque, nesta área aparece uma outra grade em formato trapezoidal, semelhante a do Novo Focus.
O desenho da tampa do porta-malas e do pára-choque traseiro é robusto. Como na geração anterior permaneceu a régua metálica de delineamento, porém, a terceira luz de freio (break light), foi colocada na tampa do porta-malas, ao invés do vidro traseiro.

Com lentes vermelhas e desenho em forma de colméia, as lanternas ficaram mais sóbrias, pois saíram os detalhes cromados usados no contorno do conjunto anterior.
Para reforçar o apelo de esportividade, no V6 as saídas de escape são duplas, uma em cada lado da traseira, enquanto que o 2.5L usa uma só saída.
Já na lateral, vincos na área das maçanetas, não há borrachões nas portas, as rodas em liga leve de 17 polegadas são calçadas com pneus P225/50 R17.
Para as duas versões do Fusion 2010 o único opcional é o teto solar, pelo qual é cobrado R$4.000.
O carro sai de fábrica com freios ABS/EBD, vidros elétricos, trava elétrica das portas com controle remoto, travamento e destravamento automático das portas, espelhos retrovisores externos, elétricos, térmicos, com luz de aproximação, piloto automático, seis air bags
(frontais, laterais e de cortina), sensor de estacionamento traseiro, alarme antifurto, abertura das portas com acionamento por teclas, abertura interna do porta-malas, acendimento automático dos faróis, entre outros itens.
O modelo equipado com propulsor 2.5 L tem preço sugerido para venda de R$ 84.900, ou seja, manteve o valor da geração anterior, e o V6 chega por R$99.900.
Marcos de Oliveira, atual presidente da companhia para o Brasil e Mercosul, completa neste mês de maio 25 anos na empresa. Ele participou ativamente do desenvolvimento do Fusion nos Estados Unidos, acredita que o modelo 2010 manterá o veículo na liderança do segmento.“O Novo Ford Fusion foi concebido para ter o melhor custo-benefício do segmento, receita responsável pelo seu sucesso desde o lançamento. Agora, traz também alta tecnologia a preço acessível”, declara o executivo.
Nesta fase de lançamento, os distribuidores terão os dois modelos a disposição do cliente, mas a versão com motor V6 ainda não há como fazer previsões de qual será sua aceitação. “Temos certeza de que oferecemos um produto superior, com mais tecnologia e preço menor que o da concorrência, por isso acredito que traremos para a marca, não só compradores de sedãs, mas também de outros tipos de veículos”, comenta Antonio Baltar. Sua expectativa é de que o carrão seduza também consumidores de SUV’s, ou seja, aqueles que têm R$100.000 para gastar, e o farão não só pelo modelo da carroceria, mas também pelos avanços tecnológicos que o veículo oferece.
Ficha técnica
Motor: 3.0 DOHC EFI V6, gasolina
Número de Cilindros: 6 em V
Número de Válvulas: 24
Cilindrada: 2.976 cm³
Potência Máxima: 243 cv a 6.550 rpm
Torque Máximo: 30,8 mkgf a 4.300 rpm
Injeção: eletrônica
Taxa de Compressão: 10,3:1
Transmissão: automática
Tração: integral
Câmbio: automático sequencial de seis velocidades
Direção: pinhão e cremalheira assistida eletricamente
Suspensões:
Dianteira: independente tipo Short Long Arm, com barra estabilizadora, amortecedores pressurizados e molas helicoidais
Traseira: independente tipo multi-link com barra estabilizadora, amortecedores pressurizados e molas helicoidais
Freios
Dianteiro: a disco, servo assistido e com sistema ABS de 4 canais, 300 mm
Traseiro: a disco, servo assistido e com sistema ABS de 4 canais, 279 mm
Pneus P225/50 R17
Rodas 7,5J x 17″
Dimensões
Distância entre eixos: 2.728 mm
Comprimento total: 4841mm
Largura carroceria com espelhos: 2034 mm
Altura: 1445mm
Capacidades:
Tanque de Combustível: 62 litros
Porta-Malas: 530 litros
autoagora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *