Avaliação: Fluence o novo sedã da Renault

By -

IMG_1252Modelo mundial da marca francesa traz um bom pacote de equipamentos, usa soluções tecnológicas avançadas, tem preços competitivos de manutenção e é simples para reparar
Texto: Edison Ragassi
Fotos: José Nascimento
No mês de fevereiro a Renault iniciou as vendas do sedã médio Fluence, ele é fabricado na Argentina e veio para substituir o Mégane.
IMG_1307As dimensões do três volumes médio são avantajas, ele mede 4.620 mm de comprimento, a largura, sem os retrovisores é de 1.810 mm, sua distancia entre os eixos é de 2.700 mm, a altura é de 1.470 mm e a capacidade volumétrica do porta-malas chega a 530 litros.
IMG_1334

Desde a versão de entrada, o carro usa cartão para a partida, ele agora funciona por aproximação. Além disso, é equipado com 6 air bags, 8 áreas de proteção, ar-condicionado dual-zone e saída para os ocupantes do banco traseiro, os opcionais são o teto solar e bancos de couro.
Para entender melhor a construção do carro e avalaiar as condições de reparabilidade, a reportagem do Auto Agora levou o Fluence para duas oficinas independentes e ouviu a opinião dos reparadores.

Na oficina Opcar, localizada no bairro do Moinho Velho, em São Paulo, Paulinho que é especializado na parte elétrica dos veículos, gostou da disposição dos componentes. “A caixa que abriga a central eletrônica tem os fusíveis colocados para baixo, isso protege caso ocorra uma infiltração, pois a água não chega aos contatos”, fala ele. Os terminais da bateria chamaram a atenção do reparador. “Eles estão preparados para receber outras ligações, como de acessórios, isso evita que os fios sejam descascados, a bateria foi preparada para ser um quadro de força”, explica.
IMG_1159IMG_1161

Outros itens como o alternador, motor de partida e bomba de combustível, foram apontados por Paulinho como de fácil remoção e as luzes de neblina tem uma tampa embaixo do para-choque. “Já para trocar as lâmpadas dos faróis o acesso é mais complicado é preciso retirá-los, o mesmo acontece com as lâmpadas das lanternas traseiras”, avalia. E a disposição do sistema elétrico é elogiada, “o carro é fácil de entender e bem simples de trabalhar na parte elétrica”.                    

IMG_1223

O Fluence é equipado com motor M4R Hi-Flex 2.0 16V produzido na Coréia, o mesmo do Nissan Sentra. Sua potência é de 143 cv (Etanol) e 140 cv (Gasolina) a 6.000 rpm, e torque de 20,3 kgfm (E)/ 19,9 kgfm (G). Segundo divulgado pela Renault, este propulsor é 38 kg mais leve que o movido a gasolina utilizado anteriormente nos modelos da linha Mégane. Essa redução de peso ocorre graças ao uso do alumínio em várias partes, como no bloco do motor, cabeçote, cárter de óleo, suporte de acessórios e bomba d’água.
IMG_1215

Apesar de moderno, o motor não necessita de ferramentas especiais para substituir peças e componentes. “O espaço do cofre é pequeno, isso exige cuidado e consequentemente gasta-se mais tempo, se comparado com o Mégane, para trocar uma correia Poly V”, comenta Ney, sócio de Paulinho na Mecânica Opcar.
IMG_1348IMG_1197

O carro também foi levado para o Centro Automotivo Fox Car, localizado na Vila Prudente. Depois de avaliá-lo, Alan Schapowal, reparador com 25 anos de experiência no mercado, também considerou o espaço do motor pequeno. “Para substituir as velas, por causa do posicionamento, é preciso retirar o coletor de admissão”, comenta. Esta constatação também foi feita por Ney. Já para trocar o filtro de óleo o acesso é por baixo do carro, o mesmo ocorre com o elemento filtrante de combustível, que esta localizado próximo ao tanque, na parte traseira do veículo.

IMG_1199

A suspensão dianteira é independente do tipo McPherson, e na traseira o conjunto é semi-independente, com eixo de torção. O sistema ainda é composto por amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais. Os pneus foram desenvolvidos especificamente para o Novo Renault Fluence, a versão de entrada usa o 205/60 R16 e a topo de linha vem equipada com os compostos 205/55 R17.
IMG_1201Na avaliação dos profissionais da Opcar e Fox Car, estes sistemas utilizam as ferramentas normais de uso diário em uma oficina. E Alan alerta, “para retirar os amortecedores dianteiros é preciso remover a grade churrasqueira, assim é necessário cuidado com os prendedores”.  Ainda na parte de baixo do carro, a porca que segura a bandeja chamou a atenção do reparador da Fox Car, “é uma porca diferente das que vemos em outros veículos”. 
O sistema de freios é composto por discos ventilados de 280 mm de diâmetro na dianteira e discos sólidos de 260 mm na traseira. Ainda contam com auxilio do sistema ABS, que evita o travamento das rodas em frenagens de emergência.

É dotado de auxílio de frenagem de urgência (AFU) e distribuição eletrônica de frenagem (EBD). Esses dispositivos eletrônicos são de série em todas as versões de acabamento. Ainda segundo os dois reparadores eles não oferecem dificuldades para troca de peças, só na substituição das pastilhas traseiras é preciso ferramenta especial. O carro ainda é equipado com direção elétrica.
IMG_1178IMG_1189

Tanto Ney como Alan consideraram o undercar do sedã simples para reparos e manutenção, já o motor oferece maior dificuldade por causa da falta de espaço.
IMG_1308IMG_1317

No período de empréstimo do Fluence foi possível rodar com ele mais de 700 km, alternando situações de trânsito carregado e trechos em rodovias.
Ele tem excelente dirigibilidade, a começar pelo arranque. Apesar do tamanho, o motor 2.0L mostrou-se bem acertado, inclusive nas retomadas.
A transmissão manual de 6 marchas tem engates precisos, a relação de trocas corresponde bem as necessidades.
IMG_1331

O painel de instrumentos é de ótima visualização e os comandos do computador de bordo estão bem a mão. Já os retrovisores deixam um pouco a desejar, poderiam ser maiores para auxiliar nas manobras de estacionamento.
IMG_1345

O Fluence é comercializado na versão Dynamique por R$ 59.990 (câmbio manual)/ R$64.990 (câmbio X-Tronic CVT). A opção topo de linha é a Privilege, só com transmissão automática e preço sugerido de R$ 75.990.
Este carro da Renault chama a atenção das pessoas, pois durante o período de testes fomos abordados por vários proprietários de sedãs de outras marcas que tinham curiosidades sobre o modelo, o que para a fabricante é um ótimo sinal, já que suas pretensões são ambiciosas, ou seja, figurar entre os três mais vendidos do mercado brasileiro.   
Colaboraram: Renault do Brasil, Mecânica Opcar e Centro Automotivo Fox Car

Custos de manutenção e serviços
Amortecedores dianteiros: 278,05- cada     
Serviço: 107,80
Amortecedores traseiros: 217,07- cada     
Serviço: 68,60
Discos de freios dianteiros: 414,32- cada     
Serviço: 68,60
Jogo de pastilhas dianteiras: 246,70     
Serviço: 49,00
Discos de freios traseiros: 414,32- cada     
Serviço: 107,80
Jogo de pastilhas traseiras: 316,65     
Serviço: 68,60
Filtro de óleo: 19,51     
Serviço: 19,60
Filtro de ar: 29,27     
Serviço: 19,60
Filtro de combustível: 16,16     
Serviço: 29,40
Velas: 44,40- cada     
Serviço: 49,00

Ficha técnica
Renault Fluence 2.0 16V Hi-Flex
Motor   
M4R Hi-Flex 2.0 16V, em alumínio, quatro tempos, distribuição por corrente
Número de cilindros: 4 em linha
Número de válvulas: 16 com comando variável
Alimentação: Injeção Eletrônica Multiponto Sequencial
Cilindrada: 1.997 cm³
Taxa de compressão: 10,2:1
Potência máxima: 143 cv (Etanol)/ 140 cv (Gasolina) a 6.000 rpm
Torque máximo: 20,3 kgfm (E) / 19,9 kgfm (G) a 3.750 rpm
Transmissão
Câmbio: Manual de 6 marchas
Tração: Dianteira
Suspensões
Dianteira: Tipo McPherson, com braço inferior triangular, barra estabilizadora, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos telescópicos
Traseira: Eixo soldado em “H” de deformação programada, molas helicoidais, barra estalizadora integrada e amortecedores hidráulicos telescópicos
Rodas   
Liga leve: 205/55 R17
Pneus: 205/55 R17
Freios
Dianteiros: Discos ventilados de 280 mm de diâmetro    
Traseiros: Discos sólidos de 260 mm de diâmetro
Com Sistema ABS auxílio de frenagem de urgência (AFU), e distribuição eletrônica de frenagem (EBD)
Direção: Elétrica com assistência variável e diâmetro de giro de 11,1 m
Dimensões
Comprimento: 4.620 mm
Entre-eixos: 2.700 mm
Altura:    1.470 mm
Largura sem retrovisores: 1.810 mm
Capacidades
Tanque de combustível: 60 litros
Porta-malas: 530 litros

autoagora

3 Comentários to Avaliação: Fluence o novo sedã da Renault

  1. Estou adquirindo um Fluence Dynamic CVTPlus modelo 2017(devendo receber em outubro próximo) a pergunta e se esse veículo vem com PROTETOR DE CARTER , caso negativo sabe ser pode ser aplicado pela Revenda e qual custo aproximado. Obrigado,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *