Avaliação Palio Wekeend Adventure

By -

Palio Weekend Adventure, a pioneira
Visual esportivo, apelo off road, bom espaço para transportar passageiros e bagagens, são algumas das qualidades desta station wagon sarada da Fiat
Texto: Edison Ragassi
Fotos: Alexandre Andrade

Derivada do Palio, a perua Weekend chegou ao mercado nacional em 1997, como opção para o consumidor que tem a necessidade de usar um veículo espaçoso, porém ágil, tanto na cidade como nas rodovias.
Dois anos depois (1999), em uma atitude ousada para a época, a montadora de Betim (MG), reestilizou a linha Palio e transformou seu carro familiar em esportivo, com apelo fora-de-estrada, ao apresentar a Palio Weekend Adventure.
Na época do lançamento, era equipada com motor 1.6 16v e trazia de série itens como: vidros e travas elétricos, direção hidráulica, apoio para a cabeça nos bancos dianteiros e sistema de som com CD player. ar-condicionado, freios ABS e airbags figuravam na lista de opcionais.
Para completar o design aventureiro, quebra-mato preto e três pares de faróis. Nas laterais, estribos tubulares, molduras de plástico nos pára-lamas, tampa traseira com apóia-pé e as máscaras de proteção externa nas lanternas traseiras na cor do carro. Além disso, no teto, duas barras longitudinais pretas, mesma cor dos pára-choques integrados dianteiros e traseiros.
Como a perua vitaminada agradou o consumidor, a Fiat investiu no modelo, que passou por uma plástica em 2003.
Em relação a primeira geração, a Adventure ganhou faróis com lentes escurecidas, dois faróis auxiliares de cada lado (de neblina e profundidade). Proteção de borracha no pára-choque e grade dianteira, e maçanetas das portas, iguais às do Palio.
Na traseira, as lanternas ficaram maiores, invadem parte da tampa do porta-malas. Ainda permaneceram os estribos tubulares laterais, e as barras no teto, saiu o quebra-mato. Também ganhou propulsor 1.8 8v, que substituiu o 1.6 16v, e em 2005 mais uma mudança, pois chegou o 1.8 8v Flex, o qual é produzido pela GM Powertrain.
Apesar do visual externo robusto, o interior é bem requintado. O painel tem linhas retas, desenho do quadro com grafia limpa. As informações do computador de bordo aparecem ao centro do quadro, e são mostradas com um simples toque no botão localizado na alavanca que comanda os limpadores. Também é possível visualizar a estação de rádio, ou faixa do CD selecionada no sistema de som, que é embutido no painel, e lê gravações feitas em MP3.
O volante tem regulagem de altura, boa empunhadura, comandos de vidros e portas de fácil manuseio. E ainda comando elétrico para o banco do motorista, que ajusta altura.
A capacidade do porta-malas é de 460 litros, sem rebater o banco traseiro.
Mas a engenharia da Fiat, não colocou só acessórios que incrementaram o visual. Comparada com o modelo Weekend, o comprimento é de 4.257 mm, contra 4.215 mm, a distância entre-eixos 2.465 mm, a Weekend tem 2.437mm.
O sistema de suspensão também foi trabalhado, pois a Adventure tem 1.595 mm de altura, contra 1.523 mm da irmã mais comportada.
As rodas da Week são 5,5 x 14″, aço estampado ou 5,5 x 15” em liga leve, já a Adventure usa liga-leve 5,5 14″, mas os pneus são de uso misto (asfalto/terra), 175/80 R14 enquanto a Weekend usa compostos 175/70 R14.
Estas mudanças são facilmente sentidas ao dirigir a Adventure, principalmente na cidade de São Paulo, com piso tão irregular.
É confortável ao passar por ondulações do asfalto. Obstáculos como lombadas e valetas, são transpostos de maneira fácil, mas os pneus emitem um ‘zumbido’, típico de composto misto.
Motor forte (112 cv quando consome gasolina e 114 cv com álcool, ambos a 5.500 rpm), proporciona boas arrancadas, retomadas e aceleradas.
Nesta avaliação levei a Adventure para uma trilha não muito severa, localizada na Estrada Velha de Santos, e na terra, o carro não decepcionou.
Em velocidade média de 80 km/h parecia trafegar no asfalto. O sistema de frenagem se mostrou preciso (afinal além de andar rápido é necessário parar com segurança), assim como a caixa de mudanças que oferece trocas macias.
Não é um veículo para competir no Rallye dos Sertões. Mas quem gosta de um carro com visual robusto, e vai utilizá-lo no dia-a-dia de trabalho, aventuras aos finais de semana em sítios e chácaras, terá as necessidades plenamente satisfeitas.
Consumidor apaixonado
O publicitário Sergio Pavia, adquiriu uma Adventure, em março do ano passado. “Pensei que teria alguma dificuldade com o desempenho, pois meu carro anterior tinha motor 2.0 e a Palio Adventure 1.8 Flex”, comenta ele.
Essa desconfiança deixou de existir logo nas primeiras aceleradas, “o motor superou minha expectativas, pois não senti diferença em relação ao 2.0”, explica.
Ele escolheu a ‘perua sarada’ da Fiat porque o design chamou a atenção, “ela tem um visual agressivo, é alta, macia para guiar, sou um verdadeiro apaixonado pela Adventure”, afirma Pavia.
O publicitário utiliza o veículo em seu dia-a-dia de trabalho, aliás, ele conta que pelo espaço e conforto oferecidos é o carro oficial da galera para as viagens em feriados e finais de semana. Já passou pela primeira revisão (recomendada aos 15.000 km) e não apresentou problemas.
O estilo ‘aventureiro urbano’ lançado pela montadora italiana ganhou público cativo e agrada muito os compradores do sexo masculino e feminino. Geralmente o homem é de faixa etária entre 33 a 37 anos, com filhos e quer um carro com porta-malas grande e visual esportivo.
Entre o sexo feminino, a Adventure também tem fãs, e elas valorizam o visual, e a cor vermelha é a mais procurada.
Elas não se preocupam tanto com a motorização e como o homem, tem filhos, outro atributo que chama a atenção das mulheres é a altura, pois elas gostam de carros robustos.
Esta afirmativa é confirmada pela microempresária Luciana Diniz Pessoa Padilha. Ela já teve vários modelos da linha Fiat, entre eles uma Weekend 1999, o Doblò, e em fevereiro de 2006 a Palio Weekend Adventure.
Escolheu a perua sarada porque: “gosto dos carros da Fiat, são resistentes, e com baixa manutenção, e prefiro carros esportivos, com motor forte, os mais comportados não chamam a atenção, a Adventure é ótima, pois reúne espaço, conforto e visual bonito, é a minha cara”, afirma.
Luciana usa sua Adventure diariamente para trabalhar, mas aos finais de semana, “o carro do meu marido, um Palio, fica em casa, pois passeios e viagens são feitos com a Adventure, já que carrego tudo que é necessário”, comenta.
Entre os equipamentos, a microempresária valoriza o ar-condicionado, direção hidráulica, e contrariando a maioria das mulheres, propulsor potente, “um motor forte transmite segurança, já o visual transmite jovialidade”, por isso estou satisfeita com o meu carro”, completa Luciana.

O preço sugerido para venda da Palio Weekend Adventure em São Paulo é de R$ 50.220 (versão de entrada) e traz de série itens como: ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, rodas em liga-leve 5,5 x 14. Já o modelo topo de linha, igual ao avaliado por Auto Agora, com sensores de estacionamento e crepuscular, sistema de som que toca MP3, entre outros, chega a R$ 60.021.
Ficha técnica
Palio Weekend Adventure 1.8
Motor
Transversal, dianteiro
4 cilindros em linha
Cilindrada total:1.796 cm³
Taxa de compressão: 10,5:1
Potência máxima: 112 cv (gasolina.) 114 cv(álcool) ambos a 5.500 rpm
Torque máximo: 17,8 kgm (gasolina) 18,5 kgm(álcool) ambos a 2.800 rpm
Número de válvulas por cilindro: 2
Tração: Dianteira com juntas homocinéticas
Embreagem: Monodisco a seco com mola a disco e comando hidráulico
Sistema de freios
De serviço: Hidráulico com comando a pedal (ABS opcional)
Dianteiro: A disco ventilado com pinça flutuante
Traseiro: A tambor com sapata autocentrante e regulagem automática
Suspensão dianteira
Tipo: MacPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores transversais (barra estabilizadora em veículos com direção hidráulica)
Amortecedores: Hidráulicos, telescópicos de duplo efeito, Elemento elástico, Molas helicoidais
Suspensão traseira: Com rodas independentes, braços oscilantes longitudinais e barra estabilizadora
Amortecedores: Hidráulicos, telescópicos de duplo efeito, tipo WET
Direção: Hidráulica, pinhão e cremalheira
Rodas: Aro 5,5 x 14″em liga leve
Pneus: 175/80 R14
Peso do veículo: Em ordem de marcha1.168 kg
Carga útil (com condutor): 500 kg
Dimensões externas
Comprimento do veículo: 4.257 mm
Largura do veículo: 1.664 mm
Altura do veículo (vazio):1.595 mm
Distância entre-eixos: 2.465 mm
Altura mínima do solo (vazio): 170 mm
Compartimento para bagagem: 460 litros
Tanque combustível: 51 litros
autoagora

75 Comentários to Avaliação Palio Wekeend Adventure

  1. Olá, li seu comentário sobre a palio adventure e gostaria de saber se vc pode me indicar alguma solução para o problema abaixo. Tenho Palios weekend desde 2001, e sempre gostei muito desse carro. Recentemente comprei uma adventure 2005/2006, motor 1.8 8V, flex, e depois algum tempo começou a apresentar um problema muito complicado. Em transito pesado a luz da injeção acende e perco o pedal do acelerador. Só religando ele volta a funcionar. Já troquei o pedal, que é caro, e o novo voltou a apresentar o mesmo problema. O meu mecânico me disse que vários carros desse modelo, e motor apresentam esse problema. Procurei na web e vi, de fato, outras pessoas se queixando do mesmo problema. O mecanico disse que a Fiat recomenda trocar o módulo do peda, mais corpo e chicote, o que é muito caro (mais de R$ 2.000,00). Vc tem notícia de problemas semelhantes? E alguma idéia de solução? Isso não parece uma falha de concepção do motor?
    Agradeço sua atenção,
    Eduardo de C. Rocha

    • Troque o TBI (corpo da borboleta), na internet tem a base de troca, custa uns 300! vai resolver, é batata, tive dois desses carros e os dois deram o mesmo problema! boa sorte

  2. Eduardo, obrigado pelo contato. Eu consultei a Fiat em Betim, aliás enviei teu comentário. Eles responderam que não há registro de reclamações semelhantes a sua. Por isso te aconselho a levar o carro em uma revenda autorizada, e se conhecer outros que tenham tido o problema indique a mesma solução, assim eles podem criar um histórico, e se for o caso tomar providências. Mas mesmo assim vou falar com alguns reparadores que conheço, vamos ver se encontro alguma novidade. Um abraço.

  3. Ola meu nome e MARCOS e moro no RJ tive o mesmo problema com a minha Palio Adventure 05/05 que relata o amigo DISCORDO DA FIAT POIS EU MANDEI UM EMAIL PRA ELES E DEPOIS DE MUITO TEMPO RESPONDERAM, QUE Deveria procura uma Oficina da FIAT depois de muito tempo veia a resposta e só. Ja que pela minha conta e pesquisa com o amigo mecanico tivemso que troca o CHICOTE DA IGNIÇÃO JA QUE TINHA TROCADO O CORPO DA BORBOLETA. deste então não tenho mas problema . Grato pela atenção.

  4. Ola! Caro Eduardo, li seu comentário e vi que você tem um problema idêntico ao que tive por algum tempo com meu palio adventure 2005. Certamente, o problema que seu carro apresenta, é no potenciômetro, que fica acoplado ao TBI(corpo de borboleta) cuja função é traduzir o ângulo da borboleta de aceleração em um sinal elétrico e enviá-lo a CPU ou Centralina. (Tem um compartimento interno que fica frouxo, como se fosse uma ruelinha, mais fino que o dedo mindinho da mão…)Muitos mecânicos, inclusive os da autorizada da Fiat, gostam de enganar e tentar ganhar dinheiro das pessoas, falando que o problema é no bico injetor, modulo do pedal do acelerador, chicote, fala que tem que colocar uma ruela dentro do potenciômetro(NUNCA PERMITA ISSO), para tentar tirar a folga e por fim trocar todo corpo de TBI. Quando passa aquela sonda (maquininha que Faz leitura de problemas eletrônicos) geralmente acusa “problema no corpo de borboleta”. O que os mecânicos não explicam é que, para o corpo de borboleta ter um problema e que precise ser trocado, é necessário que ele esteja trincado, quebrado, danificado … o que é muito difícil ocorrer , caso o carro não tenha sido batido. Mas na verdade, na grande, grande maioria das vezes, o problema é apenas no potenciômetro. O problema, é que no nosso caso, ate a linha 2006, o potenciômetro não se troca separadamente. Infelizmente ele é selado ao TBI, tendo então que trocar toda a peça, assim gerando um custo bem elevado. Por exemplo, o custo do potenciômetro, em BH, varia de R$140 a R$190 reais. Isso depende da marca do TBI que esta em seu carro, geralmente o mais usado e a Magnet Mareli (mais caro). Ah, e o potenciômetro só é vendido separadamente apenas para os carros a partir do ano de 2007! Já O custo do TBI, (notei que é tabelado em BH), sai por R$640,00.Infelizmente, esse é um problema de fabrica, não reconhecido pela Fiat, onde a maioria de seus carros 1.8, apresentam esse problema(inclusive os 2010). Passei muita raiva com vários mecânicos e com a própria Fiat, que simplesmente não solucionou o problema, negou informações, e só quis ganhar meu dinheiro. Só descobri esse problema por não aceitar a “solução” dos mecânicos e nem a das autorizadas da Fiat. Pesquisei muito sobre a mecânica e eletrônica do carro, e graças as varias informações e conhecimento que obtive, economizei muito dinheiro! Fui a loja de auto peças, comprei um TBI novo (no caso já sabia a marca do que estava em meu carro), levei ao mecânico e pedi que realizasse a troca. Hoje, 4 meses apos a troca, meu carro funciona perfeitamente!! Se não consegui te ajudar a tempo, espero que esse comentário ajude a outras pessoas que passam por esse desagradável problema, a diminuírem seus gastos e evitar de serem enganadas!! Na internet tem muita informação a respeito desse assunto. Um dos sites que pesquisei e esse aqui: http://quatrorodas.abril.com.br/autoservico/autodefesa/motor-1-8-fiat-432906.shtml.

    Abarco, Renata.

    • grato ao amigo pela dica tenho o mesmo problema tempo e qse botei fogo no carro e nos mecânicos, agora depois de 3 ANOS VEIO A RESPOSTA !!! OBRIGADÃO mesmo!!! Abx

    • Fabiano Padovani

      Boa noite Caro Anonymous,,,tudo na paz.!!

      Então…muito interesante seus relatos sobre esse problemas e talvez me ajude?
      Tenho um palio weekend 2006 1,8, Onde apareceu um problema foi no display Eletronico, o mesmo não estabeliza, fica trocando quando estou em transito, mudando ” TRIP, MODE, SPEED, HOURS, assim por diante,,,, Qual seria a solução certa para trocar…

      Fico no aguardo!

      já agradeço!

  5. Boa tarde Amigo

    Comprei um Palio adventure 2005, igual ao da sua foto, acima de 100km por hora ela ficava bem bamba, troquei os 4 amortecedores, 5 molas e os kit amortecedores, o carro estava com 90 mil km. depois de tudo isso ela continua bamba bamba. acima de 100 em asfalto qualquer oscilação ela samba. chega a ser perigoso para se perder. [e normal para um carro assim?? a sua tb é? aguardo respostas.. abraços

  6. Sobre o problema de “perder o pedal”, tive uma Adventure 2005 que tinha o mesmo problema, como já ia trocar de carro, repassei com o problema e soube depois que tiveram que trocar o módulo. è um problema crônico dos 1.8 da Fiat.

  7. Olá tenho Uma palio adventure 1.8 8v2005/2006 estou a quase uma ano tentando arrumar o problema do carro ele perde aceleração assim que pego transito a luz espia da injeção acende, eu desligo o carro e após uns 5 minutos dou partida novamente e o carro funciona normalmente em alta rotação na estrada o carro funciona normal Já troque o modulo, corpo de borboleta, chicote da injeção e pedal do acelarador e nada de resolver o problema.
    você tem uma explicação para isso?
    Se alguém puder me ajudar.
    Desde já agradeço.

    Sergio Evarito

    sergioautocad@gmail.com

  8. è para mim um prazer participar deste espaço. Meu nome é Sérgio e eu tenho um Plaio Weekend Adventury 2001, 16v que tem me dado um certo trabalho. É que desde que o comprei ele começou a dar problemas de aquecimento ( empenou o cabeçote duas vezes e outros problemas) no entanto uma coisa me incomoda: OS MECÂNICOS insistem em dizer que a Valvula termostática deve ser desativada;
    Qual o vosso parecer?

    Obrigado pela atenção,
    Sérgio
    Domingos Martins, ES

  9. Meu amigo, obrigado pelo contato. Bem quanto a sua dúvida,vou consultar alguns reparadores que conheço. Mas já te adianto que tive carros de outras marcas, dos quais foram retirados esta válvula. Isso porque sua função é não dar a passagem do liquido de refrigeração até o motor chegar a uma certa temperatura. É um equipqmento bom para lugares frios.

  10. Olá! vejo que muitas pessoas aqui estão com o mesmo problema que o meu…perda de aceleração na Palio Weekend 1.8 Flex.
    Esse é um problema crônico da Fiat que eles nunca assumiram.Uma falta de consideração com o consumidor.
    Já mandei reclamações para a Fiat, comentei na revista Quatro Rodas mas sem nenhum resultado.
    Antes acendia a luz de injeção quando pegava trânsito pesado e perdia a aceleração.Mas quando dava a partida, pegava e não dava mais problema se não ficasse no anda e para do trânsito.
    Esta semana indo para São Paulo, acendeu a luz de injeção e houve perda de aceleração.Desliguei o motor e religuei mas desta vez, o carro não volta mais ao normal. Dou a partido e já acende a luz de injeção e não dá aceleração.
    Se alguém conseguiu ter uma solução para esse problema, por favor, poste aqui…me ajudem!!!

  11. Olá! Postei um comentário no dia 7/11 relatando meu problema e finalmente depois de seis anos consegui resolver o problema de perda de aceleração, principalmente quando ficava parado em trânsito pesado. A solução foi bem simples…meu mecânico desconectou o chicote que fica conectado no corpo da borboleta e precebeu que alguns contatos estavam um pouco abertos, causando falha elétrica. Ele simplesmente realinhou os contatos e aproveitou para fazer uma limpeza do corpo da borboleta. Para minha surpresa depois de tantos anos, o carro não deu mais problema. Eu que achava que agora teria que trocar todo o conjunto de injeção, não precisei trocar nada. Até agora já havia gastado muito nas idas e vindas a oficina…inclusive fizeram trocar a sonda lâmbida, uma peça cara…já que havia acusado no scanner. Espero poder ajudado…um abraço!

  12. tatu1965Sou mais uma vítima do problema de desaceleração do palio adventure 2005. Como com todos aqui e muitos outros brasil afora, a Fiat nega conhecer o problema. Deveria nos agradecer por informá-la de um problema crônico de fabricação. No meu caso, a solução foi reprogramar a unidade eletronica central. Oproblema cessou. Mas já tenho conhecimento de que, mais cedo ou mais tarde, o problema retornará. Fiquem atentos. Meu mais recente problema é com a regulação. Falha na lenta e na aceleração das primeiras e segundas marchas. Consumo excessivo, pois só reconhece um tipo de combustivel. Mas neste caso já encontrei a solução para mim: vender meu carro e Fiat nuuuuunca mais!

  13. Eu trabalho com um Palio Ex 2003 1.8 e comigo essa perda de aceleração já aconteceu duas vezes.

    Na primeira eu levei o carro para limpeza da injeção e resolveu.

    Na segunda eu encostei em um posto de gasolina, saquei o corpo de borboletas, lavei com gasolina e sequei com um pano velho, zerei a memoria da central (desliga e liga a bateria) e o problema foi-se embora.

    Resumo da historia.

    Nos dois casos a sujeira no corpo de borboletas causou a informação de erro na central, que por sua vez entrou em modo de segurança.

    Neste modo a central mantem o carro funcionando, porem com o minimo de recursos para que voce consiga se deslocar até uma oficina.

  14. Caro Ragassi, estive lendo seus comentarios e acredito você estar equivocado quando disse que a valvula termostatica deve ser retirada, (vide abaixo) Você se diz jornalista especializado deveria saber que a VT é um componente vital para o sistema de refrigeração de motores, ja que sua função é controlar a temperatura do liquido de arrefecimento, gerando asim assim uma temperatura ideal de funcionamento, evitando alto consumo e poluição desnecesaria.
    Sem mais, Luis Scur

    Ragassi – Auto Agora disse…
    Meu amigo, obrigado pelo contato. Bem quanto a sua dúvida,vou consultar alguns reparadores que conheço. Mas já te adianto que tive carros de outras marcas, dos quais foram retirados esta válvula. Isso porque sua função é não dar a passagem do liquido de refrigeração até o motor chegar a uma certa temperatura. É um equipqmento bom para lugares frios.

    27 de outubro de 2010 23:13

  15. Meu caro Péio- Luís Sacur, sou jornalista especializado e não mecânico ou engenheiro e de fato já tive carros, de marcas difereentes nclusive, que foi retirada a válvula termostática para evitar super aquecimento, pois com o tempo ela emperrava e não dava passagem ao liquido. Certo que todos os sistemas evoluem e nos veículos de hoje isso não mais ocorre. Obrigado pelo contato

  16. Olá, preciso de conselhos de quem já passou por isso,…estou com uma Adventure 1.8, 8V, 2003,.. Esta é a segunda vez depois de um ano, parece brincadeira, mas coincide com o período do controlar.No ano passado começou a apresentar oscilações em marcha, de início quase imperceptível, aí começou a piorar e perder força nas aceleraçoes a sair aquele cheiro pelo escapamento e o consumo explodiu. Levei a um mecânico que disse ser a sonda lâmbda, trocou a sonda,limpou os bicos, trocou todas as velas e respectivos cabos e ainda resetou o módulo. Perguntei sobre os sensores, de passo de lenta e do corpo de aceleração e borboleta, o qual disse estar ok. O carro foi aprovado na inspeção e por dois ou três meses funcionou “normal”. Após o sexto mês começaram os mesmos sintomas e agora abriu o bico de vez. Levei a outro mecânico que disse ter testado tudo, ficou com o carro quatro dias, e só resetou o módulo e deu uma limpada na sonda e que o problema havia sumido. Disse-lhe que isso já havia sido feito e ele falou que se o problema voltasse o problema seria no módulo de controle/injeção. Realmente a aceleração melhorou, mas após dois dias a rotação de lenta está oscilando novamente,.. e agora? será mesmo o módulo, alguém já passou por isso ou sabe como resolver? Aguardo alguma sugestão.
    Att.
    Jonas (Tuca)

  17. Nossa pensei que problema era so comigo e com mais dois conhecidos que possuem a bendita Adventure 1.8 2005..rsrs..ja fiz de tudo menos trocar o chicote, é muito triste o carro e uma maravilha tirando esse problema…seria muito digno a fiat assumir esse problema e para de enganar seus consumidores ….. foi o meu primeiro fiat e sera o ultimo tinha muita vontade de adquirir uma locker mas….alguem sabe o significado de FIAT—-fui “inganado” agora é tarde—-

  18. Caros amigos, meu nome eh Marcio, comprei uma palio adventure 1.8 2005, a cerca de 2 anos e meio, e uns 8 meses para ca tenho sofrido com esse problema na borboleta, o mecanico agora me disse que eu preciso trocar todo o corpo da borboleta, pois ela eh lacrada, depois de ler inumeros depoimentos aki estou muito receio de trocar a peca que eh muito cara e nao resolver o problema, alguem sabe de uma solucao definitiva.

  19. Uma possível solução para o problema de falha na aceleração da Palio Wekeend Adventure.
    Em primeiro lugar agradeço a todos que passaram por este post e deixaram seus comentários. O blog está no ar desde 2007 e está é a matéria mais vista. Consultei meu mêcanico, o Ney da oficina Opcar, que fica no bairro do moinho Velho (SP)Ele me disse que os carros desta família costumam apresentar problemas no pedau do acelerador que ´e eletrônico. A peça sofre desgaste e envia sinais de maneira errada. Por isso o carro falha. Pergunte sobre esta possibilidade ao seu mecânico de confiança.
    Um abraço a todos.

  20. Marcos RJ:

    comprei uma palio adventure 06 flex 1.8 e fui brindada com esse problema relatado por todo mundo; ja troquei o corpo de borboleta e o problema voltou; meu mecanico, ja saquei que nao esta seguro para mexer no chicote de injeção… parece tentar me convencer que nao vale a pena.
    GOSTARIA QUE ALGUEM ME INDICASSE UM MECANICO NO RJ QUE JA TENHA RESOLVIDO ESSE CASO EM ALGUM CARRO, OU SEJA, UM MECANICO QUE SAIBA O QUE FAZER!!!!
    kmarts06@gmail.com ou 21 7890-7039

  21. Vamos lá. Segundo meu amigo Mahar do Rio de Janeiro, um dos jornalistas que mais entende de carros no Brasil é só procurar o Daniel Rua do Senado 310 Centro Fone: 2224 5412. o Mahar diz: “MEu mecanico. pode recomendar no seu site que o cara é bom, especialista inclusive em cabio automático. Inteligente, caprichoso e honesto!”

  22. Ola a todos sou de Curitiba tenho uma pali wek 99 ja nao sei mais o que fazer , o problema é sempre o mesmo acende aluz da injeçaõ e da perda de potencia, por favor agradeceria se alguem pudesse ajudar ja levei em varios mecanicos e eletrecista mas ninguem resolveu, o pessoal da fiat poderia resolver ne pessoal, pois queira ou não nos consumeidores somos enganados e ninguem faz nada .

  23. BOA TARDE A TODOS.TENHO UM PÁLIO ADVENTURE 2010 E A CERCA DE UM MÊS,COMEÇOU A FALHAR ,PRINCIPALMENTE NO INÍCIO DA ACELERAÇÃO OU QUANDO DIMINUO A VELOCIDADE,MESMO EM QUINTA MARCHA ,QUANDO ENTRO EM UMA CURVA DE BAIXA VELOCIDADE,JÁ LEVEI DUAS VEZES NA AUTORIZADA,NA PRIMEIRA DISSERAM QUE ERA SUJEIRA NOS BICOS,FOI FEITA A LIMPEZA DOS MESMOS E O PROBLEMA CONTINUOU,NA SEGUNDA DISSERAM QUE ERA O POTENCIÔMETRO,TROCARAM O POTENCIÔMETRO E O PROBLEMA CONTINUA,JÁ NÃO ACREDITO NO QUE OS CARAS DA AUTORIZADA FALAM ,ALGUÉM PODE AJUDAR?ABRAÇOS:ROSIVAL

  24. BOA TARDE A TODOS.TENHO UM PÁLIO ADVENTURE 2010 E A CERCA DE UM MÊS,COMEÇOU A FALHAR ,PRINCIPALMENTE NO INÍCIO DA ACELERAÇÃO OU QUANDO DIMINUO A VELOCIDADE,MESMO EM QUINTA MARCHA ,QUANDO ENTRO EM UMA CURVA DE BAIXA VELOCIDADE,JÁ LEVEI DUAS VEZES NA AUTORIZADA,NA PRIMEIRA DISSERAM QUE ERA SUJEIRA NOS BICOS,FOI FEITA A LIMPEZA DOS MESMOS E O PROBLEMA CONTINUOU,NA SEGUNDA DISSERAM QUE ERA O POTENCIÔMETRO,TROCARAM O POTENCIÔMETRO E O PROBLEMA CONTINUA,JÁ NÃO ACREDITO NO QUE OS CARAS DA AUTORIZADA FALAM ,ALGUÉM PODE AJUDAR?ABRAÇOS:ROSIVAL

  25. Estou impressionado com quantidade de reclamações semelhantes.Tenho uma Palio Weekend HLX 1.8 2004 que está apresentando um problema semelhante aos descritos aqui. Na Curinga Veículos ( autorizada da Fiat)me pediram para trocar o TBI o chicote e até a central da injeção eletrônica pela bagatela de R$ 4.000,00 !!!!!
    Pelo que vi é um problema recorrente da FIAT e os consumidores acabam pagando o pato.

  26. Eu que achava que estava sozinho nesse mundo com esse problema, o meu apresenta um adicional ainda, alguns dias quando vou dar partida, se não pegar na primeira pronto, a coisa desgringolou de vez. O problema da aceleração inclusive já me pos em risco de vida, moro na região serrana RJ e perdi o motor na frente de um caminhão em uma subida imensa. O cara parou a poucos milimetros de mim. weekend 2005 adventure.

  27. E eu pensei que o problema fosse só meu, tenho uma Palio Weekend Adventure ano 2004, modelo 2005 com os mesmos problemas, acende a luz da injeção, e o carro perde potencia, geralmente acontece quando pego engarrafamento, neste momento esta na oficina pra ver se resolve este problema.

  28. Ola, o meu Palio Weekend Adventure 2005 1.8 8V Flex, apresenta superaquecimento, na cidade a temperatura é normal, em subida de serra a temperatura esta normal e rapidamente ela aumenta acedendo até luz da temperatura, vc tem recebido esse tipo de problema
    agradeço a atenção
    Ednilson dos Santos

  29. sou de Curitiba e tenho uma palio adventure 2006 e apresenta os mesmos problemas descritos e não sei mais o que fazer pois já gastei mais de 5 mil trocando peças e o problema persiste.

  30. sou de curitiba, e aconselho mandar para concessionária fiat.
    ou melhor coloca um advogado para abrir um processo pedindo para a fiat pagar todos gastos que está tendo com um problema que é de fábrica

  31. Somos mecânica, e temos muitos problemas como os relatados…Normalmente, a solução exige muita paciência de proprietário do veículo e exige muito da oficina mecânica, que muitas vezes pensa que resolveu o problema, mas em um mes o problema está de volta…não recomendo FIAT a ninguém…Inclusive, estamos com uma Palio Weekend 1.3 16v ano 2003, que quando passamos o scanner, acusa corpo de borboletas… trocamos e depois de exatamente um mes o problema voltou, testamos o chicote e o módulo… e não conseguimos resolver o problema que já voltou 4 vezes nos úlmos 3 meses…Levado a uma autorizada FIAT, o dignóstico simplesmente foi trocar o corpo de borboletas, o chicote e a central… pela “bagatela” de cerca de R$ 5.000,00. É essa a empresa preocupada com seus clientes?

  32. bah que lixo de carro hehhe acabei de comprar um desses palio adventure 1.8 flex ja vo vender e voltar pras parati q ai sim nao incomodam nada fiat é fogo nao quero mais a detalhe nem andei ainda nesse carro mas por q?por q comprei ja com esse defeito kkkkkkkkkkkk cnselham vendam enquanto ainda conseguem por q isso vai se espalhar pelo pais e ai ninguem vai querer essas encrencas só acho estranho q o mesmo motor na gm nao encomoda né?

  33. tenho um siena1.8 2005 e o danado ta dando o mesmo problema. sou taxista e to tendo o maior prejuízo. Moro em Contagem aqui do lado da FIAT. Me proponho a representar todos vocês e ajuizada um processo contra a Fiat. Quem gostar da ideia entre em contato.
    att Gleison.
    paulotonhao79@gmail.com.

  34. Alguém tem palio weekend adventure hlx 1.8 e não passou por esse mesmo problema? Na minha o scanner acusou ser a sonda o problema, troquei e resolveu por um tempo. Agora esporadicamente acontece de sentir o pedal falhar mas ao pisar de novo ele volta e o scanner não acusa nada. Mas é o único problema desse carro, na faixa de preço dele não há outro com tantos acessorios e espaço. Além de ser ótimo para as ruas esburacadas desse Brasilzão!

  35. é todos usuários dos veículos acima estão com razão o potenciômetro causa todos estes problemas e continuaram a causar e nada será feito pelo FIAT, só tem uma solução divulgar e não comprar veículos da marca. Voces perceberam que a FIAT não esta nem aí e daí?

  36. Também comprei um pálio adventure 2004/2005. MESMÍSSIMO PROBLEMA! Como é que a FIAT nega!Gostaria que algum dos companheiros que diz ter solucionado o problema confirmasse se não voltou
    depois

  37. Pessoal esta na hora de todos nos lesionados por essa empressa,nos unir e juntos mover uma acao contra esta empresa.E possivel com varios defeitos em sequencia ganharmos na justiça o recall desses veiculos.Vamos nos unir!!!e fazer valer nosso direito de consumidor.

  38. Boa Noite, Meu nome é Estevam, e estive a procura de um palio aventure 1.8 8 v 2006, mas, depois de ter lido estes comentários estou pensando em não comprar este veiculo, que a propósito quando fui andar em um dos carros que encontrei,apresentou perda de aceleração perguntada ao dono do veiculo ele disse: Que era porque o carro estava com álcool e estava parado na garagem por muito tempo, fazendo com que o combustível fica se pobre.
    Ou seja, tentou me enganar e que na ocasião não fechei negocio pq estava fora do preço.
    Agora vou voltar a procurar a minha segunda opção que era, a parati track field do mesmo ano e valor.
    Obrigado a todos que compartilharam esta informação extremamente valiosa.

  39. Estou sofrendo o mesmo problema,já não sei mais o que fazer…Me falta recurso $$$, pois cada peça que vou trocar me custa os olhos da cara…no meu caso já troquei a TBI e não adiantou nada.Se alguém achou a solução divulgue pra que possamos ficar em paz…

  40. Sou mais um que sofro desse problema… O meu carro eh um Palio week. adv. 2005/2004 1.8 8v flex e sofro desse problema a dois anos… primeiramente um mecanico me falou que era soh resetar o modulo e nao funciona.. depois outro disse que era ah os bicos sujos e por final outro disse era o corpo da borboleta que eh caro pra caramba e nesse momento estou indo comprar essa budega pra ver se resolve o problema se resolver eu posto aqui pra galera se resolveu o meu problema.. valeu pessoal…

  41. Olá, sou mais uma sofredora, tenho uma palio adventure 2005, 1.8 flex. Comprei o carro emk 2010, na concessionaria ITAVEMA, que é da Fiat, depois de alguns meses, começou o problema de perda de aceleração, levei ao mecanico que desmontou e limpou o corpo de borboleta. O carro ficou bom por quase um ano, agota começou de novo. Já to desanimando pois gosto do carro que é muito bom. Absurdo é a Fiat, se esconder e não resolver o problema, se alguem for abrir processo contra pode me avisar que entro.

  42. Também comprei um Palio Adventure 2004-2005 e fui contemplado com esse mesmo problema, pegou trânsito o carro perde a aceleração e agora pifou de vez, já troquei tudo e o carro continua uma porcaria, a FIAT tem que ser processada por isso, como pode eles não reconhecerem um problema desses que tá na cara que a culpa é de engenheiro burro .

  43. CARA COMO FAÇO A MINHA PALIO 2006 ESTÁ DANDO O MSM DEFEITO E NAO CONSIGO NINGUEM QUE CONSIGA ARRUMAR ESTOU DISPOSTO A ENTRAR JUNTO COM ALGUEM CONTRA A FIAT POIS MSM SE FAZZZ TEMPO E NAO EXISTI GARANTIA ELA SABE DO PROBLEMA SÓ QUE SE FAZ DE DESENTENDIDA POIS NINGUEM TOMA PROVIDENCIA CONTRA ALGUEM SE ABILITAR ESTOU JUNTO AGUARDO ……

  44. Então galera ao ler tanta insatisfação desanimei totalmente de comprar uma Palio Weekend 1.8 HLX 2006 muito conservada que estava de olho.

    Por isto é importante pesquisar muito bem antes de concluir a compra de um carro !!!

  45. Joel Santos de Oliveira

    Tenho uma palio wk adventore 2005 já estou sofrendo com esse problema há mais de um ano acende a luz de injeção e perde a aceleração já sofri um acidente por esse motivo. O carro falhou e bateram na minha traseira tive sorte de não ferir ninguém, já entrei em contato com a fiat sobre o problema, mas eles não assumem que isso é um erro de engenheiro, isso é crônico eles sabem disso só não querem assumir.
    eu já gastei 5.000 e não me livrei desse maligno problema da Fiat vamos se ajuntar e fazer valer nossos direitos vamos correr atrás.
    Lembre-se, esse defeito é crônico só a Fiat vai resolver isso
    Todo mecânico fala isso.

    • RODRIGO MAXIMO DOS SANTOS

      Bom dia!

      Estava com este problema desde setembro de 2016. Neste período troquei na seguinte ordem: sensor de aceleração, TBI, sonda lambda (duas vezes), dois bicos injetores, foi cogitado trocar o pedal, e verificar algum problema na central. O meu carro tem gás o que dificultava ainda mais achar o defeito, então foi trocado também, bomba de gasolina, emulador de sonda, emulador de bico, velas, bobina e realizado uma revisão geral na parte elétrica. O carro ainda foi me devolvido falhando, no outro dia retornei a oficina e ficou mais dois dias na oficina. Então o eletricista encontrou o fio do TBI que abre ele no momento da aceleração descascado. Isolou o fio +/- e o carro parou de falhar. Conselho de bobo que já gastou exatos R$ 5080,00 para resolver o problema. Se este carro apresentar problema primeira coisa e mesmo que o seu reparador insista em verificar peças, procure um reparador bom e caprichoso e peça para ele verificar a parte elétrica, sobretudo o chicote. Geralmente eles preferem ir nas peças primeiro com o auxílio do aparelho, e claro a peça já sofreu algum desgaste e vai indicar necessidade de troca, além de ser digamos mais rápido “comodo” para eles trocarem, esquecendo que os conectores e cabos do chicote também precisam de manutenção, tornando o serviço mais barato para o cliente, caso não tenha que trocar o chicote e mais demorado para eles reparadores.

  46. Tenho uma palio wk adventure 2006-7 e ela falha na hra de ligar e quando liga ela fica engasgando até esquenta e no etanol ela liga e anda normal o que será esse problema?

  47. Olá, sofredores e vitimas dessa empresa chamada FIAT. Eu também tenho um palio weekend HLX 1.8 2006 e o problema e o mesmo. Já gastei tudo que podia e o problema continua. A única solução que encontrei foi ( vender e nunca mais passar perto de uma concessionária fiat). Se Alguém por acaso conseguiu resolver esse problema me avise por favor.

    • RODRIGO MAXIMO DOS SANTOS

      Bom dia!

      Estava com este problema desde setembro de 2016. Neste período troquei na seguinte ordem: sensor de aceleração, TBI, sonda lambda (duas vezes), dois bicos injetores, foi cogitado trocar o pedal, e verificar algum problema na central. O meu carro tem gás o que dificultava ainda mais achar o defeito, então foi trocado também, bomba de gasolina, emulador de sonda, emulador de bico, velas, bobina e realizado uma revisão geral na parte elétrica. O carro ainda foi me devolvido falhando, no outro dia retornei a oficina e ficou mais dois dias na oficina. Então o eletricista encontrou o fio do TBI que abre ele no momento da aceleração descascado. Isolou o fio +/- e o carro parou de falhar. Conselho de bobo que já gastou exatos R$ 5080,00 para resolver o problema. Se este carro apresentar problema primeira coisa e mesmo que o seu reparador insista em verificar peças, procure um reparador bom e caprichoso e peça para ele verificar a parte elétrica, sobretudo o chicote. Geralmente eles preferem ir nas peças primeiro com o auxílio do aparelho, e claro a peça já sofreu algum desgaste e vai indicar necessidade de troca, além de ser digamos mais rápido “comodo” para eles trocarem, esquecendo que os conectores e cabos do chicote também precisam de manutenção, tornando o serviço mais barato para o cliente, caso não tenha que trocar o chicote e mais demorado para eles reparadores.

  48. É galera so mais um sofredor desse problema a minha palio weekend adventure 2004/2005 acendia a luz da injeção no painel , pensei ter resolvido o problema mas agora o carro morreu e não quer pegar mas a luz não está acendendo , do a partida ele fica fraco e não pega
    Funcio o rádio o vidro elétrico farol baixo alto funciona tudo mas o motor tenta dar partida mas não pega

    Vem solução vem

  49. Olá senhores, mais outro sofredor na tentativa de descobrir o problema nessa falha na aceleração que acontece de uma hora para outra.
    Tenho um Pálio Adventure 1.8 2005 e já é a terceira vez que acontece essa falha em intervalos de 1 ano e já levei o carro em vários mecânicos e nada.

    Meu carro ficou pronto hoje e o mecânico examinou toda parte de sensores do veiculo e condenou o sensor de temperatura (por incrível que pareça), pois no meu caso não acendeia luz nenhuma no painel quando o carro falhava.
    Aparentemente o carro voltou a funcionar e agora vamos ver no que vai dar.
    Abraços.

  50. Senhores;
    Boa tarde!
    Mais um sofrendo do mesmo problema. Já foi trocado o TBI (colocado original da Magnet Marelli), sensor de aceleração original, sensor de rotação, além dessa perda de aceleração quando ocorre congestionamento. Bomba de partida a frio não para de injetar (relê foi retirado).

    • RODRIGO MAXIMO DOS SANTOS

      Bom dia!

      Resolvido.

      Estava com este problema desde setembro de 2016. Neste período troquei na seguinte ordem: sensor de aceleração, TBI, sonda lambda (duas vezes), dois bicos injetores, foi cogitado trocar o pedal, e verificar algum problema na central. O meu carro tem gás o que dificultava ainda mais achar o defeito, então foi trocado também, bomba de gasolina, emulador de sonda, emulador de bico, velas, bobina e realizado uma revisão geral na parte elétrica. O carro ainda foi me devolvido falhando, no outro dia retornei a oficina e ficou mais dois dias na oficina. Então o eletricista encontrou o fio do TBI que abre ele no momento da aceleração descascado. Isolou o fio +/- e o carro parou de falhar. Conselho de bobo que já gastou exatos R$ 5080,00 para resolver o problema. Se este carro apresentar problema primeira coisa e mesmo que o seu reparador insista em verificar peças, procure um reparador bom e caprichoso e peça para ele verificar a parte elétrica, sobretudo o chicote. Geralmente eles preferem ir nas peças primeiro com o auxílio do aparelho, e claro a peça já sofreu algum desgaste e vai indicar necessidade de troca, além de ser digamos mais rápido “comodo” para eles trocarem, esquecendo que os conectores e cabos do chicote também precisam de manutenção, tornando o serviço mais barato para o cliente, caso não tenha que trocar o chicote e mais demorado para eles reparadores.

  51. Salve amigos
    Sou proprietário de uma Fiat Doblo Adventure 2005 com os mesmos problemas citados acima: Perda de aceleração e luz da injeção acesa quando fico preso em uma congestionamento.

    Já foi trocado TBI, Pedal de aceleração, Chicote, bicos injetores e sonda lambda, mesmo assim não resolvi o defeito.

    A unica solução encontrada até o momento para sanar o problema de perda de aceleração é desligar o carro, acionada o ar condicionado e da partida.
    Com este procedimento o defeito é “resolvido dentro do período utilizado” não ocorrendo novamente.

    Notei que isto ocorre pq a injeção fica oscilando somente em mistura rica, onde o combustível não queimado pela camará de combustão vai parar no catalizado onde ocorre a queima, ocasionando um superaquecimento no catalizador e provocando erro de leitura na sonda lambda, para proteger o motor a central “desativa a aceleração para obrigar o condutor a desligar o motor.

    Quando ligamos o ar condicionado esta mistura se equilibra devido ao maior esforço gerado pelo motor e o problema de perda de aceleração e mistura rica simplesmente desaparecem.

    Pelo visto isto é um defeito cronico da linha adventure, onde troca de peças nem sempre resolve.

    • RODRIGO MAXIMO DOS SANTOS

      Boa tarde!
      O meu palio adventure estava com o mesmo problema. Já fiz tudo que vc fez tbm. Ligar o ar funcionou durante um tempo. Verifique se todos os bicos estão batendo corretamente, se não, corrija e troca o emulador de bico se tiver gás instalado. Se tiver gás pode ser o emulador da sonda lambda danificado que complica o carro mesmo quando este estiver na gasolina. Após o veículo estiver zeradinho de peças e tal, peça alguém para minuciosamente verificar o chicote. Reparadores trocam TBI e tal, porém, não tem as ferramentas adequadas para soldar os cabos que são ligados no chicote.

  52. Salve, estou retornando a este site para dar mais uma dica.
    Eu possuo uma doblo adventure que vinha dando este defeito intermitente de perda de aceleração e acionamento da luz de anomalia, principalmente em congestionamento.

    Foi trocada a TBI e o defeito persistiu, cheguei a cogitar a troca do modulo de injeção.
    Antes de fazer isto, resolvi fazer uma pesquisa bem detalhada nos fóruns a fora.

    Pois bem descobri que o defeito no meu caso era a válvula canister com defeito.

    Para quem não conhece, esta válvula é responsável pela dissolvimento dos gases acumulados no tanque de combustível, onde esta válvula despeja estes gases direto no motor através da TBI.

    Esta válvula só abre com o motor em alta rotação, para não atrapalhar a leitura e dosagem da injeção.

    No caso a válvula canister estava aberta, deixando entrar ar em todas as fases de rotação do motor ocasionando o “endoidamento” da central, já que não conseguia controlar a entrada de ar e dosagem de combustível da injeção.

    Então fica a dica, antes de trocar a TBI, desligue a válvula canister e tampe a mangueira na entrada da TBI.

    Se defeito de perda de aceleração “sumir” o defeito é a válvula canister.

  53. RODRIGO MAXIMO DOS SANTOS

    Bom dia!

    Estava com este problema desde setembro de 2016. Neste período troquei na seguinte ordem: sensor de aceleração, TBI, sonda lambda (duas vezes), dois bicos injetores, foi cogitado trocar o pedal, e verificar algum problema na central. O meu carro tem gás o que dificultava ainda mais achar o defeito, então foi trocado também, bomba de gasolina, emulador de sonda, emulador de bico, velas, bobina e realizado uma revisão geral na parte elétrica. O carro ainda foi me devolvido falhando, no outro dia retornei a oficina e ficou mais dois dias na oficina. Então o eletricista encontrou o fio do TBI que abre ele no momento da aceleração descascado. Isolou o fio +/- e o carro parou de falhar. Conselho de bobo que já gastou exatos R$ 5080,00 para resolver o problema. Se este carro apresentar problema primeira coisa e mesmo que o seu reparador insista em verificar peças, procure um reparador bom e caprichoso e peça para ele verificar a parte elétrica, sobretudo o chicote. Geralmente eles preferem ir nas peças primeiro com o auxílio do aparelho, e claro a peça já sofreu algum desgaste e vai indicar necessidade de troca, além de ser digamos mais rápido “comodo” para eles trocarem, esquecendo que os conectores e cabos do chicote também precisam de manutenção, tornando o serviço mais barato para o cliente, caso não tenha que trocar o chicote e mais demorado para eles reparadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *