Avaliação: Jeep Renegade Flex Automático AT6

By -

Em destaque a construção, dimensões, capacidades, motor, câmbio, lista de equipamentos, impressões ao dirigir, condições de reparo e custos de peças do utilitário compacto da Jeep

Por: Edison Ragassi/ Fotos: AA

DSC08255Em março do ano passado a FCA- Fiat Chrysler Automobiles, lançou o Jeep Renegade. O SUV compacto é veículo global do Grupo. Também é o primeiro produzido na unidade industrial localizada em Goiana, Pernambuco. São duas opções de motorização, uma movida a diesel e a outra Flex, igual a avaliada nesta matéria do AutoAgora.

DSC08368

Os designers imprimiram visual robusto e marcante no utilitário esportivo. No primeiro olhar percebe-se que é um Jeep. A dianteira tem linhas quadradas, com faróis redondos, grade na cor preta e para-choque grande.

DSC08304

Nas laterais, barras no teto, coluna central na cor preta, caixas de rodas com molduras. As rodas são em liga leve 6,5Jx16″ e pneus de uso misto 215/65 R16.

DSC08323A parte traseira tem aerofólio que sai do teto com o breaklight. As lanternas são quadradas com um ‘X’ no centro. E a cor preta aparece em destaque no para-choque.

DSC08356Seu comprimento é de 4.232 mm, a largura chega a 2.018 mm, altura de 1.666 mm, para uma distância entre os eixos de 2.570 mm.

DSC08459Estas dimensões conferem ao utilitário esportivo compacto da FCA, a capacidade de 260 litros no porta-malas. Ao rebater os bancos chega a 1.300 litros e o tanque de combustível recebe até 60 litros. Tem altura mínima do solo de 177 mm, no fora de estrada, o ângulo de ataque de 20,4°, ângulo de saída de 29,4° e ângulo de rampa de 21,3°.

Motor_Renegade_DSC08452O propulsor 1.8 E.TorQ Evo Flex, é uma evolução do E.TorQ utilizado nos veiculos da Fiat. Entrega potência de 130 cv (G)/132 cv (E) e torque de 18,6 kgfm (G)/ 19,1 kgfm (E) a 3.750 rpm. A empresa oferece duas opções de transmissão, manual de 5 marchas e automático de 6 velocidades.

Suspensão_Traseira_RenegadeDSC08130No SUV da Jeep a suspensão é McPherson independente na dianteira e traseira, de braços oscilantes inferiores, com geometria triangular e barra estabilizadora na frente e com links transversais/laterais e barra estabilizadora na parte de trás.

DSC08173Os amortecedores são hidráulicos e pressurizados e as molas helicoidais. Os freios, a disco ventilado na dianteira (305 x 28 mm) e sólidos na traseira (278 x 12 mm), o de estacionamento usa comando elétrico e a direção tem assistência elétrica.

Impressões ao dirigir

Mesmo com motor Flex, o Renegade é um veículo preparado para o fora de estrada e oferece conforto aos ocupantes, tanto para motorista como passageiros, inclusive dos bancos traseiros.

DSC08377Os instrumentos do painel são de fáceis de visualizar, há uma vasta opção de informações disponíveis no computador de bordo. Velocidade digital, consumo médio, instantâneo, entre outras, que o motorista escolhe nos botões do volante.

DSC08388

O equipamento multimídia é intuitivo, ai fica no gosto do usuário, ler o manual de instruções, ou ir descobrindo as funcionalidades como uma criança faz com um novo brinquedo. Banco confortável, fácil de ajustar o posicionamento.

DSC08418Foi possível utilizar o carro em várias situações. O arranque é lento, não se deve pisar fundo ao sair da inércia. O ideal é deixar desenvolver velocidade de maneira progressiva.

Em condições urbanas, o motorista passa bem por valetas, lombadas e imperfeições do asfalto. A calibragem da suspensão está bem acertada para oferecer o menor desconforto aos ocupantes.

DSC08407Na rodovia, o desempenho é bom, mas desenvolve velocidade lentamente. Em situações de ultrapassagem, dependendo da situação, é necessário recorrer a redução manual e apesar do porte é muito seguro nas curvas.

DSC08394

A relação de marchas está bem ajustada no uso urbano, às mudanças são quase que imperceptíveis. Na rodovia a troca é feita com giro alto, o que dá a impressão de forçar o equipamento.

Em termos de consumo, o computador de bordo mostrou media de 8,8 km/litro na cidade, com velocidade média de 50 km/h abastecido com gasolina. E na rodovia, com 50% de etanol e 50% gasolina, a média foi de 11km/litro na velocidade de 120 km/h.

Na oficina

AutoAgora levou o Jeep Renegade até o Centro Automotivo GPauto, localizado na Zona Oeste de São Paulo, ele foi avaliado por Antonio Augusto, o Guto, diretor da empresa.

DSC08445O profissional considera que é um veículo fácil para realizar a revisão, manutenção periódica e substituição de peças. “As velas e filtros tem posicionamento fácil, não exige esforço, no cofre do motor o espaço é amplo. Discos, pastilhas, amortecedores, molas, também são de fácil acesso e não exigem ferramentas especiais”.

Filtro de_ar_2_Renegade_DSC07961Na avaliação de Guto, o proprietário do Renegade Flex não terá problemas ao deixar o carro na oficina. “Ao fazer uma revisão que seja necessária a substituição do óleo, filtros (ar, óleo e combustível), discos e pastilhas, o tempo médio será de quatro horas. É um carro de simples manutenção, não há dificuldades ao realizar serviços, o que é bom para o consumidor que gasta pouco com a mão de obra”, fala ele.

Versões e preço sugerido

O Renegade é comercializado na opção de entrada com câmbio manual por R$ 69.900. A versão Sport custa R$ 72.900 (manual)/ R$77.900 (automático). Traz de série itens como: Alarme, rádio integrado ao painel com RDS, porta USB, Bluetooth, 6 alto-falantes , apóia-braço com porta-objetos, vidros e retrovisores elétricos, ar-condicionado, computador de bordo (distância, consumo médio, consumo instantâneo, autonomia), faróis e lanterna traseira de neblina, controle eletrônico anticapotamento, controle de estabilidade (ESC), inclusive para trailer (com engate Mopar), sensores de estacionamento traseiro, controles de velocidade de cruzeiro e de tração, rodas em liga aro 16’’e pneus 215/65, entre outros.

DSC08476

A opção Longitude sai por R$ 84.900 e a Limited Edition custa R$91.900, ambas com transmissão automática de 6 velocidades.

A partir da opção Longitude o ar-condicionado é automático dual zone, as rodas são em liga leve aro 17’’e os pneus 215/60. O sistema de som usa tela de 5” touch, comando de voz e navegação GPS

No acumulado de 2015, foram emplacados 39.190 Renegades, o que comprava o sucesso alcançado no mercado brasileiro.

Colaborou: FCA- Fiat Chrysler Automobiles

 

Ficha técnica Jeep Renegade Longitude 1.8 AT6 – FWD

Motor: 1.8 E.TorQ Evo Flex AT6

Disposição: Dianteiro transversal

Número de cilindros: 4 em linha

Número de válvulas: 16

Cilindrada: 1.747,0 cm³

Potência: 130 cv (G) / 132 cv (E) a 5.250 rpm

Torque: 18,6 kgfm (G)/ 19,1 kgfm (E) a 3.750

Alimentação: Injeção multiponto, sequencial indireta

Taxa de compressão: 12,5:1

Transmissão: Automática, 6 marchas

Tração: Dianteira

Direção: Assistência elétrica

Suspensão

Dianteira: Independente tipo McPherson com rodas independentes, braços oscilantes inferiores, com geometria triangular e barra estabilizadora

Traseira: McPherson com rodas independentes, links transversais/laterais e barra estabilizadora

Freios

Dianteiro: Disco ventilado, diâmetro de 305 x 28 mm

Traseiro: Disco sólido, diâmetro de 278 x 12 mm

Pneus: 215/60 R17

Rodas: Liga leve 7,0Jx17″

Dimensões / Capacidades:

Comprimento: 4.232 mm

Largura: 2.018 mm

Altura: 1.705 mm

Entre-eixos: 2.570 mm

Tanque de combustível: 60 litros

Porta-malas: 260 litros/ 1.300 litros (banco traseiro rebatido)

 

Custos de peças Jeep Renegade*

Amortecedor dianteiro: R$269,00

Amortecedor traseiro: R$ 316,69

Disco de freio dianteiros: R$ 133,56

Jogo de pastilhas dianteiras: R$224,37

Disco de freio traseiro: R$ 133,56

Jogo de pastilhas traseiras: R$193,19

Óleo (especificação)/litro: Óleo de motor (5 litros) 5W30 ACEA A1/B1 – R$ 228,29

Filtro de óleo: R$30,66

Filtro de ar: R$99,00

Filtro de combustível: R$15,07

Filtro anti-polén: R$42,00

Vela: R$ 34,56

*Custo apurado em São Paulo

DSC08367DSC08352DSC08368DSC08298

autoagora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *