Ford apresenta motor EcoBoost 1.0L Turbo para o New Fiesta Sport

By -

Ford EcoBoostPropulsor de 3 cilindros entrega potência de 125 cv, tem duplo sistema de arrefecimento, correia embebida em óleo, comando variável, entre outras soluções tecnológicas

Por: Edison Ragassi/ Fotos: Divulgação

Em São Paulo, a Ford promoveu, dia 25/06, um seminário, e mostrou o motor 1.0 EcoBoost, o qual equipa o New Fiesta Sport, a ser lançado no final de junho. É o menor motor já produzido pela empresa e o primeiro com 3 cilindros, ele conquistou os principais prêmios da indústria. Foi o único a vencer por três anos consecutivos como Motor Internacional do Ano e também ganhou em duas edições seguidas o prêmio 10 Best Engines da Ward.

Segundo a fabricante, além de ser até 20% mais econômico no consumo de combustível, ele reduz em até 15% as emissões de CO2.  Ele entrega potência de 125 cv a 6.000 rpm e torque de 17,34 kgfm, a força está disponível a partir 1.400 rpm até 4.500 rpm.

1.0-liter EcoBoost EngineProduzido com bloco de ferro fundido, cabeçote e cárter de alumínio, ele combina vários avanços na construção. Utiliza injeção direta de combustível com bomba de alta pressão, turbocompressor e duplo comando variável de válvulas, uma nova estratégia de balanceamento do motor, bomba de óleo variável, correia banhada em óleo, coletor de escape integrado no cabeçote e sistema de arrefecimento dividido.

Os engenheiros do Centro Técnico da Ford em Dunton, no Reino Unido – centro de excelência da marca para motores pequenos – começaram a desenvolver o novo motor muito antes da recente alta no preço dos combustíveis. Seu objetivo foi desenvolver um motor de três cilindros, supereficiente e tecnicamente avançado, capaz de oferecer o mesmo desempenho de um quatro cilindros, mas com muito menos consumo e emissões.

Para isso, eles focaram na otimização da eficiência térmica e na redução de atrito entre as partes móveis internas, especialmente durante o aquecimento, quando o nível de emissões de CO2 e outros poluentes são maiores.

Novas tecnologias

A injeção direta de combustível, feita com eletroinjetores de alta pressão, a qual faz múltiplas injeções por ciclo, elimina o desperdício de combustível nos dutos de admissão e garante uma combinação perfeita entre alta potência e eficiência. Ao mesmo tempo, produz um efeito de lavagem dos cilindros que permite uma maior massa de ar limpo por carga e reduz o fenômeno de detonação.

Ford EcoBoostO duplo comando variável de válvulas, tanto na admissão como no escape, traz maior flexibilidade para otimizar a eficiência do motor sob todas as condições de funcionamento. Entre outras vantagens, ele permite a abertura tardia das válvulas de escape para melhorar o consumo de combustível e o cruzamento de válvulas para aumentar o torque em baixa rotação.

Ford EcoBoostO turbocompressor com controle ativo trabalha com pressões de até 1.5 bar na saída e rotações de até 248.000 rpm. A bomba de óleo variável tem ajuste automático para melhorar a performance em qualquer condição, o que aumenta a economia de combustível.

Ford EcoBoostA correia banhada a óleo reduz as perdas por atrito e traz uma economia adicional de 1% no combustível, além de tornar o funcionamento mais silencioso. O coletor de escape integrado no cabeçote permite um aquecimento mais rápido do motor e do catalisador. A montagem em peça única reduz a temperatura dos gases de exaustão e permite que o motor gire em uma faixa de rotação mais ampla com taxa ótima de mistura ar/combustível. Esse novo design também reduz o peso e permite uma operação mais suave.

O sistema de arrefecimento dividido, com duas válvulas termostáticas, melhora a distribuição de temperatura no motor para um aquecimento mais rápido do óleo e fluido na partida. Com isso, mantém a viscosidade do motor no nível ideal, assim, melhora o consumo de combustível e emissões. O sistema de resfriamento dos pistões, acionado pela bomba variável, é outro fator que contribui para a eficiência térmica.

As unidades do EcoBoost 1.0L 3 cilindros turbo que equipam o New Fiesta Sport são movidas a gasolina, segundo a Ford, foram preparadas para receber o combustível brasileiro, o qual pode ter até 25% de etanol misturado.

autoagora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *