Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: Novo Jeep Compass Sport e Jeep Compass S 2022
Avaliação: Novo Jeep Compass Sport e Jeep Compass S 2022
29/12/2021
Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Com motor elétrico e a combustão, o Golf GTE é um esportivo que entrega 204 cv de potência

Por Edison Ragassi/ Fotos: Saulo Mazzoni

Sem dúvida nenhuma, um dos modelos de maior sucesso da Volkswagen no mundo é o Golf. Lançado em 1974, o nome foi escolhido para homenagear o jogo de golfe. Ele recebeu outros nomes em mercados diversos, como por exemplo, VW Rabbit nos EUA e Canadá e Volkswagen Caribe no México. No Brasil o Golf chegou importado em 1.994, já na terceira geração. Com o crescente sucesso, em 1.998 o VW Golf passou a ser montado na fábrica de São José dos Pinhais (PR) e assim permaneceu até 2019, quando foi encerrada a fabricação nacional do hatch médio.

Logo depois de parar a fabricação do hatch médio no Brasil, a VW aproveitou o enorme sucesso que o modelo alcançou e importou 100 unidades do VW Golf GTE, o modelo foi escolhido para introduzir a marca alemã no segmento de modelos eletrificados, no caso um híbrido plug-in com motor elétrico e a combustão. A bateria do motor elétrico pode ser carregada durante a rodagem, nos carregadores disponíveis pela cidade e também em uma tomada residencial.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

VW Golf GTE Híbrido plug-in, frente com visual chamativo/ Foto: Saulo Mazzoni

 Ele tem um visual chamativo. Na dianteira o Golf GTE traz o capô com vincos acentuados nas extremidades formando um grande ‘V’. Os faróis Full LED têm frisos internos na cor azul, os quais se juntam ao pequeno friso externo da mesma cor, o qual passa ao lado do símbolo VW que está no centro da pequena grade preta. A logomarca VW também é a tampa do conector utilizado para carregar a bateria, já que se trata de um híbrido plug-in, ou seja, pode ser carregado na tomada e também ao rodar. Nas extremidades do para-choque, luzes finas de LED em formato de C, as quais imprimem um visual chamativo, principalmente no período noturno. No centro do para-choque uma grade grande para proporcionar entrada de ar e auxiliar o sistema de arrefecimento.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Golf GTE, laterais com vincos, retrovisores na cor da carroceria e rodas exclusivas/ Foto: Saulo Mazzoni

No Golf GTE, as laterais têm área envidraçada grande com as colunas dos vidros na cor preta e frisos na mesma cor. Os retrovisores com lâmpadas repetidores também em LED têm as capas pintadas na cor da carroceria. O logo GTE está colocado no final do para-lama, onde começa um vinco que avança até o final da porta traseira. As rodas de liga-leve 16 polegadas têm desenho exclusivo, do modelo. Elas utilizam os pneus verdes run flat 205/55 R16.

Traseira VW Golf GTE

VW Golf GTE, na traseira as lanternas avançam para a tampa/ Foto: Saulo Mazzoni

A traseira do VW Golf GTE tem um aerofólio que sai do teto, vidro inclinado, as lanternas são divididas, pois, avançam para tampa do porta-malas. No meio da tampa, o logotipo VW, o qual serve para abrir a tampa e também se move ao acionar a marcha à ré, já que ali está instalada a câmera e do lado esquerdo está a sigla GTE em azul. O para-choque traseiro é na cor da carroceria com refletores nas pontas. E no centro uma moldura onde está instalada a placa de identificação. Para reforçar o visual esportivo, ponteira dupla para a saída do escapamento.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido Avaliação: VW Golf GTE Híbrido Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Dimensões e capacidades do VW Golf GTE Híbrido

O VW Golf GTE é um hatchback médio com 4,2 m de comprimento 1,7 m de largura e altura 1,4 m. No porta-malas a capacidade é de 272 litros, sem rebater os bancos, eles são rebatidos 60/40 e o peso total é de 1.615 kg, ou seja, apesar de ter motor elétrico e bateria, o peso não é muito maior que o Golf  Highline só com o motor 1.4L a combustão, o qual tem o peso total de 1.238 kg.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Golf GTE, volante multifuncional e painel digital/ Foto: Saulo Mazzoni

Interior VW Golf GTE Híbrido

Com volante multifuncional, por dentro o VW Golf GTE Híbrido tem o painel totalmente digital. São dois mostradores circulares, o da direta é o tradicional velocímetro e o da esquerda mostra as condições de uso da bateria, nela há informações da carga obtida durante a frenagem, quando é utilizado só o motor elétrico, as alternâncias entre a propulsão elétrica e a combustão, autonomia da bateria, entre outras. No centro do painel uma tela TFT com as informações do computador de bordo, semelhante a utilizada em outros modelos da marca vendidos no Brasil.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Multimídia com tela sensível ao toque e comandos para configurar o Golf GTE/ Foto: Saulo Mazzoni

A central multimídia com tela sensível ao toque é 9,2 polegadas. Além do sistema de som rádio AM e FM é possível configurar o carro nos modos de condução elétrico, hibrido, Battery Hold e GTE. Mostra também as alternâncias entre os motores, quando está carregado a bateria, controla o sistema de ar-condicionado de duas zonas, possui GPS nativo e aceita Android Auto conectado via cabo. Os bancos são xadrez e lembram os esportivos Recaro utilizados no Gol GTS.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Modos de condução do Golf GTE:

Modo elétrico: e-mode apenas o motor elétrico.

Modo Híbrido: Escolhe qual o sistema mais eficiente para cada situação de uso.

Modo Battery Hold mantém a carga da bateria, e utiliza 100% do tempo o motor a combustão.

Modo GTE aciona os dois motores em conjunto para direção esportiva. Neste caso a potência combinada é de 204 cv e 35,7 kgfm de torque.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Motor a combustão Golf GTE 1.4 com injeção direta/ Foto: Saulo Mazzoni

Motores e câmbio VW Golf GTE Híbrido

O VW Golf GTE possui um motor a combustão interna 1.4 TSI turbo com injeção direta de combustível, semelhante ao utilizado no Polo GTS, por exemplo, movido a gasolina. Ele entrega 150 cv de potência e 25,5 kgfm de torque. Já o motor elétrico entrega de 75 kW ou 102 cv e 33,6 kgfm de torque. Sendo assim, a potência combinada é de 204 cv e 35,7 kgfm de torque máximo. Este conjunto trabalha com o câmbio automatizado DSG de dupla embreagem e 6 marchas. Sua autonomia combinada é de até 960 km, ou seja, usando o motor elétrico e a combustão. Só com o motor elétrico autonomia é de 50 km.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Impressões ao dirigir VW Golf GTE Híbrido

A VW denominou seus modelos esportivos com a sigla GTS (GranTurismo Sport), sendo que o primeiro a receber as três letras na denominação de modelo no Brasil foi o Gol GTS, que se tornou sonho de consumo para várias gerações. No caso do Golf a sigla GTE (Gran Turismo Electric) é utilizada para representar modernidade e esportividade, pois substitui o também icônico Golf GTI e neste caso o ‘I’ é referência a injeção eletrônica de combustível. Sendo assim, o Golf GTE é um autentico hatch esportivo com dois motores. E logo ao entrar o motorista sente que está em um veículo esportivo. O banco é confortável, do tipo que “abraça”. É fácil encontrar o melhor posicionamento, pois os ajustes são manuais. O volante tem ajuste de altura e profundidade, mas vale explorar as opções de informações do computador de bordo através das teclas do volante multifuncional.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Ao girar a chave, sim, o Golf GTE utiliza a tradicional chave estilo canivete, o motor elétrico é acionado, ou seja, não há ruído. Depois disso é só posicionar a alavanca do câmbio em D e pressionar levemente o acelerador para tirar rapidamente o Golf GTE da posição estacionária. Isso ocorre porque o torque do motor elétrico é imediato. Com a bateria carregada, no trânsito ou na rodovia, o motorista pode optar por utilizar só o módulo elétrico e não gastar gasolina. Quando a bateria descarrega, o módulo Híbrido é utilizado para alternar o motor a combustão, o elétrico e carregar a bateria.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Ao rodar na cidade, o motorista deve ter cuidado com as valetas e lombadas para raspar o assoalho. Porém, as suspensões estão bem calibradas, o GTE tem suspensões independentes na dianteira e traseira. Para obter o melhor rendimento é preciso alterar o módulo de condução, no ciclo urbano o melhor é deixar no módulo híbrido. Quando o trânsito congestiona, passar para o elétrico e ir revezando de acordo com as condições do tráfego.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Ao entrar na rodovia, mesmo no módulo híbrido, o Golf GTE proporciona acelerações e retomadas rápidas. Fica ainda melhor no modo GTE, quando os dois motores entram em funcionamento. O motorista só precisa ficar atento com a velocidade e não ultrapassar o limite da via. Por falar em limite, a maior velocidade nas rodovias brasileiras é 120 km/h. Com o Golf GTE, só com o motor elétrico atuando é possível chegar a 130 km/h. Nesta Avaliação, chegamos a 120 km/h na estrada e o desempenho foi exemplar. Ao utilizar a potência combinada do sistema híbrido, o Gol GTE acelera de 0 a 100 km/h em 7,6 segundos e atingi a velocidade máxima de 222 km/h. A direção com assistência elétrica está bem ajustada, seja no uso urbano ou rodoviário, assim como a calibragem das suspensões. Quem gosta de um modelo esportivo, com espaço e conforto para os ocupantes encontra no Golf GTE estas qualidades.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Consumo de combustível e preço do Golf GTE

O consumo de gasolina do Golf GTE registrado no Programa Brasileiro de Etiquetagem Veicular é de 30,3 km/L na cidade e 32,2 km/L na estrada. Ao rodar com o ar-condicionado ligado e alternando os modos de condução, chegamos próximo aos índices registrados, ou seja, média de 30 km/L na cidade e 31 km/L na rodovia.

A VW divulga que o Golf GTE tem autonomia total, ou seja, somando bateria e tanque de combustível, de 939 km. Dependendo da voltagem, em uma tomada comum, o tempo estimado de recarrega das baterias varia de 2 a 4 horas. Só no modo elétrico a autonomia é de 50 km/h.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

 Onde comprar e preço VW Golf GTE

As pessoas perguntam, onde comprar o Golf GTE? Quando foi lançado no final de 2019, já como modelo 2020, a Volkswagen comercializava o Golf GTE por R$ 199.990 e só foi oferecido em algumas concessionárias de Brasília (DF), Curitiba (PR) e São Paulo (SP). Foram importadas 100 unidades do Golf GTE e pouco mais de 40 chegaram a ser comercializadas para o consumidor final.  

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Golf GTE Híbrido, as rodas têm desenho exclusivo/ Foto: Saulo Mazzoni

Na tabela Fipe, verificada no dia desta postagem, o valor estipulado é de R$ 214.825. Sendo assim, o interessado em comprar um Golf GTE 2020 terá que procurar nos classificados, de preferência nas cidades que ele foi vendido, mas por se tratar de um modelo raro, terá que pagar valor acima da tabela. Porém, isso não impede que o aficionado, curioso, fã, integrante de um dos muitos clubes do modelo, dirija o Golf GTE. As unidades que sobraram deste lote, aproximadamente 57, foram repassadas para a locadora Unidas, a qual aluga o Golf GTE em São Paulo (SP), Brasília (DF) e Curitiba (PR), a partir de R$ 259,97/ Diária.

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido/ Foto: Saulo Mazzoni

Ficha técnica Golf GTE Híbrido Plug-in 2020

Motor a combustão

Tipo: EA211 1.4L TSI 4 cilindros em linha, transversal

Cilindrada: 1.395 cm³

Injeção de combustível: Direta na câmara de combustão

Combustível: Gasolina

Potência: 150 cv a 4.500 rpm

Torque: 25,5 kgfm 1.500 rpm

Motor elétrico

Potência: 75 kW/102 cv

Torque: 33,6 kgfm

Potência combinada: 204 cv

Torque combinado: 35,7 kgfm

Tração: Dianteira

Câmbio: Automático, 6 marchas com conversor de torque

Direção: Assistência elétrica progressiva

Suspensões

Dianteira: Independente McPherson

Traseira: Independente, multibraço

Freios

Dianteiros: Disco ventilado

Traseiros: Disco sólido

Rodas: Liga leve 16”

Pneus: 205/55 R16

Dimensões/Capacidades

Comprimento: 4.276 mm

Distância entre-eixos: 2.630 mm

Largura: 1.799 mm

Altura: 1.484 mm

Porta-malas: 272 litros

Tanque de combustível: 40 litros

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Carregador para tomada comum/ Foto: Saulo Mazzoni

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

Avaliação: VW Golf GTE Híbrido

 

autoagora.com.br
autoagora.com.br
O AutoAgora.com.br é um site criado pelo jornalista e radialista Edison Ragassi. Ele trabalha em veículos de comunicação desde 1988. Em 2001 especializou-se no setor automotivo como um todo. Desde a fabricação do veículo até o pós-vendas, incluindo o mercado de reposição independente. O principal objetivo do AutoAgora.com.br é auxiliar o leitor na compra, conservação, manutenção, venda, compartilhamento ou aluguel de um automóvel. Nosso objetivo é levar ao internauta a melhor informação sobre o setor automotivo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *